O Vá de Cultura leva cultura a todos por meio de um site acessível

1
52
Foto de um teclado de computador em que, no lugar da tecla enter, está o desenho do símbolo mundial de acessibilidade

Conheça o novo site acessível do Vá de Cultura e tire suas dúvidas sobre acessibilidade na web.

Se você não tem, ou não convive com alguém que possua algum tipo de limitação física ou intelectual, provavelmente não faz ideia dos percalços que este indivíduo, enquanto internauta, enfrenta para conseguir acesso às informações de um site. Parece bobeira, e até exagero, mas uma atividade simples como ler este artigo, por exemplo, pode ser tornar algo extremamente complexo quando um ou mais sentidos não funcionam em sua normalidade.

Para isso é extremamente importante que os sites sejam acessíveis. Há porém, um certo equívoco na compreensão sobre o que é um site acessível. Tem gente que acha, por exemplo, que um site acessível é um site que fornece conteúdo para cegos. Também, mas não é só isso. Um site acessível tem que ser acessível a todos, inclusive às pessoas portadoras de deficiência visual, mas não somente a elas. Vejamos:

Alguém com dificuldades motoras, ou uma pessoa que quebrou o dedo ou o braço; Pessoas com baixa visão; Pessoas com déficit de atenção, são exemplos de usuários que necessitam também de algumas facilitações na hora de consumir conteúdo na web. Até quem dispõe de todos os sentidos intactos pode precisar de acessibilidade em certo momento: Por exemplo, uma pessoa lendo o site com alterações de luz, como o sol, precisará de uma opção de contraste específica para enxergar a tela. Isso sem contar as pessoas com deficiência auditiva, que muitas vezes são alfabetizadas apenas em LIBRAS, que é o idioma oficial para surdos no Brasil. E por aí vai.

Outro erro é o de pensar que acrescentar uma opção de redimensionamento de fontes, ou um leitor de tela interno, basta para tornar um site acessível. Para que um site seja acessível ele deve seguir uma série de normas, nacionais e internacionais, que juntas poderão torná-lo mais acessível.

Site Acessível do Vá de Cultura

Pensando nisso, e seguindo a premissa de que a cultura é para todos, o Vá de Cultura investiu em um detalhado estudo, a fim de tornar suas plataformas mais acessíveis, seguindo as normas estabelecidas pelos órgãos competentes da área. Nossos profissionais percorreram cada etapa estipulada no eMAG (abre outra aba), Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico, e reprogramaram cada página do site.

A versão acessível para computadores entrou no ar nesta segunda, 20 de junho, e nossos desenvolvedores estão finalizando agora a versão mobile, e o App, que deverão ser lançados nos próximos dias.

Como comunicador, penso sempre que o ato de comunicar é muito mais do que escrever. Comunicar depende de como o interlocutor recebe e processa a informação em seu cérebro, e do quanto ele consegue extrair deste conteúdo. E é isso o que a gente faz aqui no Vá de Cultura, cada vez mais. Nós queremos que o site seja uma plataforma cultural para todos, e buscamos melhorar a acessibilidade do portal a cada dia. Comentou Luiz Pachella, um dos fundadores do Vá de Cultura.

Como dito acima, modelo de acessibilidade deve seguir normas, e tomando como base a cartilha da eMAG, para os sites hospedados no Brasil, ou dedicados aos usuários brasileiros, essas normas são divididas basicamente em três processos:

  • Seguir os padrões web estipulados pela W3C;
  • Seguir as diretrizes ou recomendações de acessibilidade;
  • Realizar a avaliação de acessibilidade.

É claro que esses passos são apenas um breve resumo, que serve como norte, mas que se desmembra em incontáveis pequenas ações. Vale lembrar que um site acessível não deveria ser motivo de euforia ou elogios demasiados, já que a prática de acessibilidade na web é lei, e deveria ser cumprida por todos os sites brasileiros.

A torcida para que, cada vez mais, a internet e seus sítios se tornem mais acessíveis, mas enquanto a gente caminha com passos de formiga por essa área, você poderá consumir cultura acessível aqui no Vá de Cultura e, claro, esperamos dois feedbacks de você: 1, avise seus amigos que necessitam de um site acessível, e compartilhe este artigo. 2, ajude-nos a melhorar as ferramentas de acessibilidade do Vá de Cultura enviando sugestões e críticas, ou deixando um comentário aqui no artigo.

Para finalizar deixaremos aqui um link para que você acesse a página de acessibilidade do Vá de Cultura e conheça todas as ferramentas disponíveis no site e os detalhes da legislação que prevê a prática de acessibilidade na web no Brasil.

1 COMENTÁRIO

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!