Space X completa missão histórica e lidera corrida espacial sustentável

0
18

Guarde este nome: Space X. Este é o nome da missão que, em trinta minutos, levou 11 satélites ao espaço e trouxe o foguete de volta à terra, fazendo-o pousar, suavemente, na mesma posição da decolagem. O feito histórico aconteceu no dia 22 de dezembro de 2015, e a comemoração foi grande, pois esta foi a primeira vez em que um foguete conseguiu pousar após uma missão espacial. A Missão partiu de Cabo Canaveral, na Flórida.

Os engenheiros da Space X já haviam obtido sucesso em testes de baixa altitude, em que os foguetes eram lançados e, em seguida, as tentativas de pouso eram efetuadas. Outra companhia, a Blue Origin, conseguiu em um teste levar um de seus foguetes até a atmosfera e trazê-lo de volta em segurança, mas neste caso não havia carga, era apenas um teste. Em junho deste ano, porém, em uma tentativa fracassada da Space X explodiu quase duas toneladas de equipamentos da NASA.

O feito desta terça-feira, 22, marca um novo paradigma nas viagens e missões espaciais, que engloba alguns benefícios, como por exemplo: O reaproveitamento de foguetes, que até então eram descartáveis. Isso afeta de forma positiva não só a economia das agências espaciais, mas também o impacto ambiental causado por um lançamento. Cada foguete descartável, além do alto custo, que pode chegar a quantias milionárias de dólares, se despedaça ao voltar para atmosfera, e em alguns casos, suas peças não voltam à terra, gerando uma quantidade significativa de lixo espacial.

Por outro lado, vemos o que parece ser o início de outra ‘corrida espacial’. Com o enfraquecimento da NASA, Agência Espacial Americana, outras agências privadas, aportadas por milionários, competem por tecnologia e resultados. A parte boa é que, neste caso, a concorrência é por um produto mais sustentável. E com base neste raciocínio, nós do Vá de Cultura gostaríamos de deixar uma pergunta, a você leitor: Será que a tendência futura dos mercados terá como foco a sustentabilidade e a preservação? Deixe sua opinião nos comentários!

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!