Líderes globais são retratados como refugiados por artista sírio

0
146

Barack Obama, Angela Merkel, Bashar al-Assad e Donald Trump têm mais coisas em comum do que o fato de serem líderes globais. Eles assumem o papel de refugiados em uma série de pinturas realizada pelo artista sírio Abdalla Al Omari. A exposição ganhou o nome de ‘The Vulnerability Series‘ e ficará em exposição na Ayyam Gallery, em Dubai, até o dia 6 de julho.

Segundo o artista, esta foi a forma que ele encontrou de chamar a atenção dos mais poderosos chefes de Estado para a crise dos refugiados.

Experiência própria

Omari é refugiado e saiu da Síria em 2011 por conta da guerra civil. Conseguiu asilo em Bruxelas, na Bélgica, onde desenvolve seu trabalho de conscientização. Ele usa a arte para instigar a reflexão das pessoas sobre a condição dos refugiados.

Coloque-se no lugar

O papel de Abdalla é questionar qual seria a aparência destes líderes caso vivessem as mesmas adversidades que um refugiado sem acesso à comida, à higiene diária e submetidos a um nível excessivo de estresse e medo.

Em um vídeo enviado ao site HuffPost, o artista conta que trabalha neste projeto há aproximadamente dois anos. Para ele, criar esses retratos talvez seja uma forma de fazê-los sentir mais empatia por pessoas em situação de refúgio.

E se fosse o Trump?

Até o polêmico presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ganhou espaço na obra de Abdalla. Em um dos quadros, Trump aparece como um refugiado exausto, com apenas uma almofada para dormir e segurando uma criança em seus braços.

No início do ano, um decreto de Trump proibindo a entrada de refugiados e imigrantes de sete países nos Estados Unidos, provocou protestos e uma dezena de ações na justiça.

As consequências da guerra

A guerra na Síria se estende por seis anos. Como consequência, mais de 5 milhões de sírios são refugiados, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU).

Os traumas da guerra influenciam diretamente na saúde mental das crianças envolvidas. Algumas têm dificuldade para dormir e outras chegaram a tentar suicídio, segundo relatório da ‘Save The Children’, organização não governamental de defesa dos direitos da criança no mundo.

Veja alguns dos retratos

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!