Instituições culturais realizam ações ligadas à Parada do Orgulho LGBT

0
12
Foto: Divulgação

A luta da classe LGBT pelo exercício de seus direitos de cidadão é conhecida por todos. Falar sobre o assunto pode ser uma boa maneira de torna-lo algo comum à sociedade. A parada do orgulho LGBT é um evento que acontece há anos em São Paulo, e trata justamente disto.
O foco deste artigo, porém, não é a programação da 21ª edição da parada, que ocorre em São Paulo no dia 18 de junho. Mas mostrar que este diálogo, que persiste por anos, torna seus frutos perceptíveis quando vemos grandes instituições, principalmente culturais, agregando programações ligadas a este tema em seus calendários.

No Museu do Futebol

O Museu do Futebol, por exemplo, promoverá um bate papo sobre a prática de esportes nos grupos LGBT. A ideia é pensar em como tornar o esporte mais inclusivo. A ação rola dia 16 de junho, entra as 10h e as 13h, no Auditório do Museu do Futebol.

Na Pinacoteca

A Pinacoteca do Estado, que há anos vem lutando para se incluir no calendário da parada LGBT, promoverá no dia 17, ás 16h, um passeio em meio ao acervo da Pina Luz. Durante o percurso o artista Rodolpho Parigi discutirá o homoerotismo presente nas obras do museu.

Na Biblioteca Mário de Andrade

Já a Biblioteca Mário de Andrade apresentará o musical O Meu Lado Homem – ‘Um Cabaré D’Escárnio com Hilda Hilst’. Na peça o personagem principal aparece de salto alto, barba e cílios postiços enquanto canta e provoca a plateia.

A parada LGBT

A edição deste ano da Parada do Orgulho LBGT é no domingo, 18 de junho. A concentração acontece em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), a partir das 10h. O percurso será de aproximadamente 3.5 quilômetros, partindo da Avenida Paulista.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!