Onde o Horizonte se Move, no Sesc Pompeia

0
10
Gustavo Ciríaco, diretor de "Onde o Horizonte se Move". Foto: Carol Vidal

Dirigidos por Gustavo Ciríaco, sete performers apresentam no Sesc Pompeia, entre 13 e 21 de maio, sábados e domingos, às 16h30, a intervenção site specific (trabalho que acontece incorporando a arquitetura e as questões do local que ocorre) ‘Onde o Horizonte se Move’. Adaptada para as dependências do Sesc Pompeia, a performance ocorre no Deck, passarelas do Conjunto Esportivo e nas ruas do entorno da unidade, propondo reflexões sobre a paisagem paulistana e também sobre os horizontes afetivos dos frequentadores do local.

Gustavo Ciríaco, diretor de “Onde o Horizonte se Move”. Foto: Carol Vidal

A pesquisa de Ciríaco para este trabalho se iniciou em 2012 e continua em pleno desenvolvimento. ‘Onde o Horizonte se Move’ levanta as questões da cidade a cada local em que acontece. Para captar as informações relevantes sobre o espaço, Gustavo observa sua arquitetura, os costumes dos transeuntes, os horizontes da cidade e outras informações que são reelaboradas artisticamente pelos performers. As apresentações já aconteceram em Guimarães (Portugal), Londres (Inglaterra), Santiago (Chile), Barcelona (Espanha), Pereira (Colômbia), Rio de Janeiro e cidades do interior de São Paulo.

Pessoas caminhando, conversas e esperas são dançadas pelos performes, que algumas vezes surgem em “caráter extraordinário”, como diz o artista, carregando objetos insólitos, como canos de PVC ou bolas imensas. “A ideia é reproduzir algumas coisas que são vistas na cidade, mas de um jeito mágico, não convencional”, diz Gustavo.

Com o trabalho, o artista também propõe um momento para o público rever a relação com a própria paisagem que observa, alcançando assim os horizontes da cidade e os seus horizontes emocionais e afetivos. Gustavo releva que por começar de uma maneira orgânica, bem referente ao que está ocorrendo no local, a performance se revela um trabalho artístico para o público gradativamente. “O estranhamento vai acontecendo aos poucos a partir da sucessão de imagens que não são comuns à rotina da cidade”, diz.

Para o Sesc Pompeia, Gustavo utilizará os horizontes arquitetônicos do local e fará uma releitura artística dos passos, caminhos e hábitos traçados pelos moradores da Pompeia, bairro em que a unidade está instalada.

Instalado no Brasil desde março, Gustavo, que vive entre Lisboa e Rio de Janeiro, está atualmente em Campinas propondo atividades artísticas a alunos dos cursos de música, dança e artes visuais da UNICAMP. Além da formação de bailarino, Ciríaco também se graduou em ciências sociais e antropologia e sedimentou carreira como bailarino no Rio de Janeiro, formado pela escola de dança de Klauss Vianna. O artista retorna a Portugal, em julho.

Ingressos: Grátis (retirar 1h antes)

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!