Vá de Cultura
Publicidade

Poèmes en Machine lança livro inspirado por histórias de desconhecidos

Poèmes en Machine lança livro de poemas inspirados por histórias contadas por desconhecidos
Divulgação
Publicidade

O escritor Fernando Rangel, a atriz Adriana Coppi e o guerreiro andrógino potiguar de cognome Arara Xestal criaram o POÈMES EN MACHINE que, desde 2013 escreve poemas em locais públicos de São Paulo, como o Parque da Luz, o Trianon ou em Viradas Culturais.

Adriana começa a performance, declamando poemas e fazendo o convite para a aproximação e futuras conversas, que irão inspirar os poemas instantâneos, registrados em papel sulfite, copiados em papel carbono, por antigas máquinas de escrever. Anunciada a extinção deste meio de escrita no século passado, elas até ganharam versos: “A máquina de escrever vai desaparecer e você nem começou a escrever”, datilografou Fernando, nos anos 80, em sua Práxis Olivetti elétrica conservada até hoje. A história mostrou o contrário.

Com o apoio do ProAC — Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, poemas escritos nos últimos 8 anos, em antigas máquinas de escrever, chegam agora até nós, com o lançamento do livro POESIA DO INSTANTE (Machine Editora, 115 pgs, R$ 25 ).

“Não é raro que nos procurem falando que o poema sumiu e nos pedirem nossa cópia em papel carbono (essa é das antigas!)”, fala Adriana Coppi. O trio então datilografa novamente e entrega para quem pediu. Nada é cobrado.

“Nossa maior recompensa é uma pessoa nos dizer que o poema escrito por nós é o mais importante da vida dela, que irá emoldurá-lo e colocá-lo na parede”, conta Fernando Rangel, um apaixonado por poesias, e pelos poetas de praças, como o baiano Castro Alves.

“Praticamente todos os poemas publicados foram criados em praça pública a partir de conversas com o mais variado tipo de gente, de procuradores federais a usuários de crack”, fala Rangel sobre a obra. Além disso, o livro conta com 33 ilustrações do artista gaúcho Bruno Amorin.

São 37 poemas, 37 histórias diferentes. A menina que sonha com o príncipe encantado de uma novela mexicana, a estudante de física que queria entender a natureza, a força do jovem da periferia para não entrar no tráfico ou o que enfrenta o preconceito da sexualidade, o drama do usuário de crack, a senhora que, pasmem, fez um curso de datilografia. Em uma época de distanciamento, saudades e incertezas ler “POESIA DO INSTANTE “nos aproxima, e traz alento.

 

A Poesia do Instante

http://poemesenmachine.com.br/lojaeditora/

R$ 25,00

Editora: Machine Editora

Autor: Poèmes en Machine

Ilustrações: Bruno de Amorim

ISBN: 978-65-990847-0-6

Ano de edição: 2020

Apoio: ProAC — Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Redação

Publicidade
Publicidade
/* ]]> */