Vá de Cultura
Publicidade

Mumblecore, ou como fazer um filme na pandemia

Mumblecore, ou como fazer um filme na pandemia
Divulgação
Publicidade

A mostra Mumblecore, ou como fazer um filme na pandemia, exibida online e gratuitamente na plataforma de streaming da Spcine Play entre 24 de maio a 23 de junho de 2021, parte do pouco falado movimento de cinema americano mumblecore, para refletir sobre diferentes modos de se pensar e produzir cinema hoje.  O mumblecore foi uma tendência estilística que surgiu em um cenário específico de produções independentes pós-anos 2000. Estilisticamente, eram produções ultra independentes, produzidas por pequenos grupos de amigos em um esforço coletivo de criação e improviso. As narrativas aconteciam em espaços confinados, em um estilo ultra-casual, e geralmente, sem roteiro. Um alargamento das experiências de criação coletiva que se tornou possível principalmente pelas possibilidades trazidas pelos novos equipamentos digitais, inspirados tanto pelos reality shows quanto pelo Youtube e o cinema independente americano dos anos 90. 

Muito se escreveu nas primeiras semanas de isolamento social sobre filmes de pandemia e pós-apocalipse, mas pouco se falou sobre um cinema que, no lugar de catástrofes e grandes produções, apresentasse possibilidades para a atividade cinematográfica de agora, com trabalhos que poderiam ter sido realizados no isolamento. Filmes que desafiam a lógica industrial, abrindo mão de grandes equipes e orçamentos, de um extenso planejamento e preparação, que abre mão de formatos e estruturas profissionais de produção em prol de um processo criativo mais livre, com sensibilidades artísticas que capturam a realidade imediata ao nosso redor, e que valorize o improviso e a criação coletiva em detrimento da tradicional segmentação do mercado profissional. 

Pensando nisso, um pequeno panorama dos vários cinemas ultra independentes que surgiram na alvorada dos anos 2000, nos parece agora, exemplos de produções possíveis para a realidade de hoje. Do Mumblecore ao Berliner Mumblecore, dos Novos Realismos ao Novíssimo Cinema Brasileiro, esquadrinha-se tendências que seguiram um mesmo princípio de revisão, e que, dentro de uma perspectiva de limitação diante da necessidade de isolamento social, investiga formatos e referências para produções possíveis.

 

Lives e Masterclass

Para refletir sobre suas especificidades, propomos uma programação de debates online com cineastas e pesquisadores a destacar alguns dos elementos que conferem um sentido de conjunto às produções audiovisuais apresentadas na mostra. Nossos debates acontecerão no canal do Centro Cultural São Paulo (CCSP) no YouTube. Para se inscrever para o Masterclass, basta acessar o link.

Redação

Publicidade
Publicidade
/* ]]> */