Vá de Cultura
Publicidade

Morre aos 77 anos, o cineasta Bernado Bertolucci

Bernado Betolucci
Bernado Betolucci

Bernado Bertolucci diretor do polêmico ‘Último tango em Paris’, morreu em Roma. Imprensa italiana cita ‘longa doença’, mas causa da morte não foi revelada.

Publicidade

Um dos cineastas mais polêmicos do cinema morre na Itália aos 77 anos. Bernado Bertolucci, diretor do  ‘Último tango em Paris’, filme que nos últimos anos, vinha sendo alvo de críticas após ter vindo à tona um vídeo no qual ele admitiu ter filmado uma cena de sexo não consentida.

Em 2013, a atriz Maria Schneider alega ter sido violentada pelo ator Marlon Brando durante as filmagens do longa. Em 2016, o diretor admitiu que combinou com o ator o uso de manteiga como lubrificante, mas respondeu que Schneider sabia que a cena seria de abuso.

O italiano era filho de um poeta, Attilio Bertolucci, e de uma professora, Ninetta Giovanardi. Assim como o seu pai, Bernardo Bertolucci chegou a pensar tornar-se escritor, tendo mesmo frequentado a Faculdade de Literaturas Modernas de Roma, mas acabou por trocar a poesia pelo cinema, área que o tornou conhecido.

Bertolucci lançou filmes com ator e atrizes estreladas, no caso de “O céu que nos protege” (1990), com John Malkovich e Debra Winger, e “O pequeno Buda” (1993), protagonizado por Keanu Reeves. Em “Beleza roubada” (1996), dirigiu Jeremy Irons e a então novata Liv Tyler e uma de suas obras mais conhecidas é “Os sonhadores” (2003), com Eva Green, Louis Garrel e Michael Pitt A última longa-metragem do cineasta – “Eu e você” – chegou às salas de cinema em 2012 e, depois disso, presidiu ao júri da 70ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza.

Denner Morais

Publicidade
Publicidade
/* ]]> */