Vá de Cultura
Publicidade

Cia. Diálogos Acrobáticos faz curta temporada online do espetáculo “Ser…Tão” a partir de 10 de abril

Cia. Diálogos Acrobáticos faz curta temporada on-line do espetáculo "Ser...Tão" a partir de 10 de abril
Marcelo de Lucas
Publicidade

A Cia. Diálogos Acrobáticos reestreia, em formato on-line, o espetáculo “Ser…Tão”, com direção de Alexandre Roit. A temporada começa em 10 de abril, sábado, às 19h e as apresentações seguem nos dias, 11, 17, 18, 21 e 24 de abril, aos sábados,  domingos e feriados, às 19h. A transmissão gratuita acontecerá através do canal de YouTube da Diálogos Acrobáticos.

 O espetáculo traz dois narradores que contam a história do encontro de uma menina e de um artista de circo. Ela, sonha em ser artista e conhecer a chuva. Ele, é um artista de circo que é duro por fora e mole por dentro. Todo o enredo acontece em um lugar desolado e esquecido, um circo, no meio do sertão nordestino. Ao longo da ação, cada um com o seu jeito, começa a transformar a vida do outro, de maneira simples e poética. O resultado é uma história potente, singela e afetiva.

“Ser…tão” é um espetáculo visual que utiliza de números circenses, poesia de cordel, cenas cômicas em uma teia dramatúrgica que se constrói pela memória dos personagens. Falando de resiliência e esperança, o espetáculo usa a vida no sertão como metáfora de luta, lutar para viver, amar e fazer arte.

 O trabalho reúne números de Parada-de-mãos, Pole Dance Giratório, Cascatas, (“Elvis” do Sertão), Mastro Chinês Solo e Duo e muita poesia de cordel.

 “Eu defino o trabalho de direção de “Ser..tão” com duas palavras: generosidade e confiança. E não falo que seja da minha parte e sim, da parte da companhia. Porque muita coisa já estava andada no projeto e confiaram em mim a ponto de me chamar, e ter a generosidade de deixar eu interferir. Como eu tive liberdade de interferir no processo todo, eu acho impressionante. Então, acima de tudo, tiro o chapéu para a Michelli e para o Jeisel, que são muito maduros no sentido da condução do trabalho e isso se reflete em vários aspectos, sobretudo na dedicação em cena. Eles são de uma dedicação espantosa no sentido de sempre estar buscando a perfeição, e eu acho que isso se reflete muito no resultado do espetáculo que me deixa muito feliz. Trabalhar com gente dedicada, responsável, de qualidade técnica, que é generosa, que é competente e que confia, não é todo dia que a gente acha”, destaca o diretor Alexandre Roit.

 O projeto é realizado com o apoio da Lei Aldir Blanc através do Proac Lab Expresso n.38.

 

Sobre a Diálogos Acrobáticos

 

A Cia. Diálogos Acrobáticos surgiu em 2006 idealizada pelo artista Jeisel Bomfim, com o objetivo de pesquisar linguagens cênicas dentro das artes circenses a partir da junção com a dança e o teatro. Através de temas e imagens capazes de gerar comunicação com o contemporâneo, a proposta é romper possíveis barreiras entre as artes, valorizando a história e a comunicação com o espectador.

 Entre os espetáculos da trajetória da companhia, estão “Folias ou Paixões Colombinas (2007)”, com direção de Jeisel Bomfim; “Sobre o Tempo (2008)”, com direção de Sergio Pires; “Recordações (2009)”, com direção de Leandro Calado; e os espetáculos com criação coletiva “Estação Devaneios (2014)”, “Entre Nós (2016)” e “Vaudeville (2018)”.

Redação

Publicidade
Publicidade
/* ]]> */