Vá de Cultura
Publicidade

Espetáculo “O Último Concerto para Vivaldi” estreia no dia 27 de maio no Centro Cultural da Diversidade

O Último Concerto para Vivaldi
Divulgação
Publicidade

O Último Concerto para Vivaldi

Preço: Gratuito | comprar ingressos |
Data: 27/mai - 05/jun
Horário: 20h

CCD - Centro Cultural da Diversidade
Rua Lopes Neto, 206 – Itaim Bibi
Transporte público:
| como chegar | confirmar presença |

O “Último Concerto para Vivaldi” conta o último ano na vida de um professor de matemática universitário e um violinista profissional que ensaia um concerto de “As Quatro Estações” de Vivaldi. Um deles está com uma doença terminal incurável e tem apenas um ano de vida. Eles decidem transformar a casa em que moram em um hospital para que possam viver juntos durante este período.

O casal é assistido por Adilah (Amazyles de Almeida), uma enfermeira muçulmana que deixou o seu país após perder toda a sua família num confronto. Com o agravamento da doença vem uma descoberta que pode abalar a relação de Anton (Bruno Perillo) e Ben (Michael Waisman). Um deles se inscreveu num programa de morte assistida e precisa que o outro assine a documentação para que o procedimento aconteça. Neste embate entre vida e morte, o espectador é testemunha da difícil decisão entre antecipar ou não a partida quando o fim está próximo.

“O Último Concerto para Vivaldi” fecha um ciclo de obras de Dan Rosseto, iniciado com “Manual para Dias Chuvosos” em que o tema morte tem forte importância em sua obra. A peça é um drama em quatro quadros (Primavera, Verão, Outono e Inverno), passando pelas “As Quatro Estações de Vivaldi” e os estágios da doença que nos faz chegar até a morte. Na obra além da discussão sobre o tema, temos um outro assunto relacionado que é a morte assistida e a sua discussão sobre ela.

A peça tem um texto realista que conta um pouco sobre a vida de Anton e Ben, que vivem juntos há onze anos. O primeiro, matemático, professor universitário e pesquisador reconhecido. O segundo, um violinista profissional que toca em uma orquestra sinfônica e ensaia para um concerto de “As Quatro Estações” em homenagem a Vivaldi. Morando juntos desde que se conheceram, eles transformaram a casa onde vivem em um hospital com poucos equipamentos após a descoberta de uma doença grave em um deles, fazendo com que o outro viva os últimos meses ao lado do parceiro, como uma despedida.

Convivendo juntos e trabalhando em casa, eles passam as horas relembrando momentos de suas vidas, traçando um panorama sobre o comportamento dos casais no mundo contemporâneo, a convivência entre dois homens e tudo o que compreende esta condição. À medida que as estações do ano avançam, a doença se agrava e o público sabe enfim quem está se despedindo da vida.

O texto também relembra os anos de relação do casal, passando por momentos de ciúmes, reflexões importantes sobre o papel na sociedade, as escolhas de cada um, arte, viagens, entre outros assuntos. Eles revivem em um ano, durante as quatro estações momentos marcantes de suas vidas.

É importante ressaltar que esta obra fala de amor, em qualquer que seja a sua instância. E não trata do tema de forma a levantar bandeiras políticas ou sociais, apenas narra a relação de dois homens maduros e independentes que lutam dia após dia para um deles morrer dignamente, com a aliança e pacto de serem felizes por um ano ou até o término das quatro estações.

 

Serviço

LOCAL: CCD – Centro Cultural da Diversidade (Rua Lopes Neto, 206 – Itaim Bibi), 35 lugares. Acesso a deficiente.  

DATA: 27/05 até 05/06 (Quinta, sexta e sábado 20h)  

INGRESSOS: Gratuito.  

INFORMAÇÕES: 11 3074 3438 e @oultimoconcerto 

DURAÇÃO: 90 minutos  

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

Redação

Publicidade
Publicidade
/* ]]> */