Anti-Comics, Paródia dos Super-Heróis estreia dia 02 de abril

0
84
Foto dos integrantes da peça Anti Comics

A peça Anti-Comics, Desconstruindo Super-Heróis, faz uma paródia com os principais heróis dos quadrinhos, baseada nos famosos textos de Sonia Daniel.

Acessibilidade: Este artigo possui links que abrem em uma nova aba do navegador. Este artigo possui uma versão em áudio que você pode ouvir por meio do player abaixo:

Os heróis mais famosos dos quadrinhos chegam ao Teatro Commune em abril, mas observados por um ponto de vista um pouco diferente do que o de costume. A comédia Anti-Comics faz uma paródia, e busca desconstruir a imagem tradicional dos Super-Heróis, questionando seus poderes em situações de vulnerabilidade.

A peça usa de humor irônico para colocar em xeque alguns mitos, e aborda teorias filosóficas em torno do universo dos super-heróis, levando o público a uma reflexão.

Sobre os textos das cenas

O Evangelho Segundo o Super-homem: Parodia a história do super-homem que, neste caso, não quer ser super-herói e tem dois pais judeus e gays. Nasce de uma teoria de que o Super-homem seria um personagem messiânico que tem muitos pontos em comum com Jesus Cristo. Esse tipo de delírio místico fundamentado de diversas maneiras sem comprovação científica, transforma o Super-homem em um personagem que ao tomar consciência de sua condição como messias, vive um apocalipse pessoal que em seguida traz uma mudança para a história de toda a humanidade.

No segundo quadro, a: A Vida Sexual dos Morcegos, vemos um reencontro de Batman e Robin já velhos e sem glamour que evidencia a atração sexual entre os dois. Robin aparece disfarçado de Homem Aranha, fantasia que usa num show de strip-tease numa decadente boate gay. Batman revela seu passado: as experiências com substancias que deram origem ao homem morcego, a criação da Bat-Caverna, o casamento com batgirl e que cometera um crime para espanto de Robin.

O terceiro quadro: A Festa do Pijama, é um monólogo no qual Princesa Diana, alterego da Mulher Maravilha, após ser presa, fala de sua vida sentimental fracassada e revela que decidiu se prostituir porque queria ser amada como uma mulher de verdade e não aguentava mais ser apenas um símbolo sexual, perfeita e intocável.

Anti-Comics, Desconstruindo Super-Heróis é uma releitura da história do Superman, Batman e Mulher Maravilha. O espetáculo é baseado nos famosos textos da premiada escritora argentina Sonia Daniel, e é dividido em três atos: “O evangelho segundo o super-homem”, “A vida sexual dos morcegos” e “A festa do pijama”.

“A experiência de trabalhar com personagens icônicos com humor irônico, com cores hilariantes coloca em consideração as construções que o imaginário coletivo tem desses personagens. A possibilidade desses textos de pôr em xeque seus superpoderes e colocá-los em situações de vulnerabilidade nos leva a pensar sobre teorias filosóficas relacionadas com: O mito do super-herói”, define Augusto Marin, produtor e coordenador da montagem.

A peça chega a São Paulo em uma curta temporada, e a produção é viabilizada pelo Instituto Iberescena, da Espanha, com base numa parceria entre Brasil e Argentina. O Coletivo Teatral Commune, de São Paulo, trabalha junto com o Centro Cultural Maria Castanã, de Córdoba, Argentina.

A peça Anti-Comics, Desconstruindo Super-Heróis estreia no Teatro Commune no próximo sábado, dia 2 de abril, onde fica em cartaz até o dia 1 de maio. O valor dos ingressos varia entre R$ 15 e R$ 30, e estudante paga meia. O Teatro Commune tem acesso para portadores de necessidades especiais.

Anti-Comics, Desconstruindo Super-Heróis
Quando: 01 de abril à 01 de maio
Horários: Sábados às 21h30, domingos às 20h
Onde: Teatro Commune
Endereço: Rua da Consolação, 1218, Consolação
Ingressos: R$ 15, meia entrada | R$ 30, inteira.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!