Projeto promove apresentações gratuitas de orquestra ao ar livre

0
65

O projeto ‘Orquestra na Rua’ (OnR) promove apresentações públicas de música erudita em formato de orquestra. A ideia nasceu em Santos, litoral de São Paulo, há mais ou menos cinco anos.

O detalhe mais importante do projeto vai além dos concertos gratuitos. A orquestra é formada por músicos voluntários de várias regiões do País. Eles geralmente nunca tocaram juntos e se encontram para uma única apresentação.

Quem faz a orquestra?

Estudantes de música, violinistas, violistas e outros instrumentistas. Todos podem participar, independentemente do nível técnico. Geralmente, os concertos são realizados por 50 músicos, mas há alguns menores, com menos integrantes, que eles chamam de Pocket,,criados para permitir que as apresentações aconteçam ao custo quase zero.

Além dos artistas convidados, a equipe é composta por cinco fixos. Eles coordenam os naipes nos ensaios e organizam tudo para o show. O projeto é idealizado e coordenado pelos músicos Matheus Bellini, Caio Forster e Leonardo Mallet.

Nas apresentações maiores, há também uma equipe para cuidar da divulgação e organização de cada edição e um luthier, disponível para fazer manutenção nos instrumentos que precisem de um reparo pontual.

Tudo acontece em um dia

O processo é bem dinâmico. Quando surge uma oportunidade de apresentação, o convite é feito aos músicos pela página da Orquestra na Rua no Facebook. É definido um ponto de encontro e todos se reúnem para um único ensaio antes do concerto.

Campanha Orquestra na Kombi

Uma das maiores dificuldades, segundo os organizadores, é deslocar músicos e instrumentos para os locais das apresentações. E orquestra trabalha com instrumentos nem sempre compactos, como o violoncelo, por exemplo.

Com a falta apoio, a OnR acaba esbarrando em dificuldades para se locomover e a solução encontrada foi comprar um meio de transporte próprio. Então eles lançaram a campanha Orquestra na Kombi, que tem como meta arrecadar R$ 16 mil reais.

Para conseguir o dinheiro, o pessoal realiza diversas ações, como campanhas na internet, venda de produtos exclusivos na loja virtual da orquestra e ações pontuais na rua durante os concertos.

Opinião – Acesso à cultura

Ainda há uma ideia de que a música clássica é uma manifestação cultural para poucos, ou ‘coisa de elite’. Projetos como este ajudam a mudar esta visão. Mesmo quando há eventos gratuitos ou de baixo custo envolvendo orquestras, a ausência de contextualização e a superficialidade com que o tema é tratado torna recorrente a falta de interesse do público em geral.

Por isso, este projeto se diferencia. Quando uma apresentação é programada, há todo um trabalho de divulgação e incentivo feito pela equipe da orquestra. E existem outros pontos importantes, como as portas que o projeto abre para jovens músicos.

Se você se interessou em assistir ou quer participar da ‘Orquestra na Rua’, vale dar uma olhada na página do projeto no Facebook. Lá, você também ficará por dentro das próximas apresentações.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!