TV Cultura conta com ajuda de antigos apresentadores contra crise

0
8

Paulistas de várias gerações tiveram a oportunidade de acesso a uma programação pública que, em 2014, foi eleita a segunda melhor do mundo. A TV Cultura, de São Paulo, ao longo de décadas, foi referência para crianças e adultos, no fomento e promoção da cultura nacional e regional. Nos últimos anos, porém, as iniciativas da Fundação Padre Anchieta, como a TV e as rádios Cultura AM e FM, vêm passando por um processo de desmonte, como consequência à terceirização da programação da emissora.

Olha o que aconteceu com a TV Cultura nos últimos anos! Este é o apelo do ex-apresentador e ator, Luciano Amaral.

Programas como Roda Viva e Opinião Nacional, referências infantis como Rá-Tim-Bum, Cocoricó e o atual Quintal da Cultura, além dos consagrados Viola Minha Viola, Metrópolis e Bem Brasil, considerados patrimônio dos cidadãos paulistas, estão com os dias contados.

O núcleo, formado por profissionais como jornalistas, radialistas, artistas e técnicos, altamente engajados nas causas culturais, sofre com as demissões em massa e a precarização das relações trabalhistas. O processo enfraquece a produção própria e disponibiliza horários de programação para meios de comunicação privados, como é o caso da Folha de São Paulo. Outro problema aparente é o sucateamento da infraestrutura própria, como cenografia, máquinas de efeitos e o próprio setor de transporte.

Na luta para impedir o desmanche do canal, ex-apresentadores e funcionários encabeçaram uma campanha que visa agregar o máximo de assinaturas à petição online EU QUERO A TV CULTURA VIVA!, a qual deverá ser encaminhada ao Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin e ao Conselho Curador de Cultura do estado, com o objetivo de alcançar respostas e alguma ação por parte do governo em relação a este percalço.

Manuel da Costa Pinto (“Entrelinhas” e “Letra Viva”) e Sabrina Parlatore (“Vitrine”), entre outros ex-apresentadores da emissora aparecem em um vídeo da campanha #euQueroaCulturaViva, falando sobre diversas atrações que foram retiradas do ar nos últimos tempos, e alertando para a depreciação na qualidade cultural na rede aberta. Veja o vídeo abaixo:

Vale lembrar que você, leitor(a) do Vá de Cultura, pode contribuir assinando a petição online clicando aqui.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!