Festa da Achiropita acontece no Bixiga até o dia 30 de agosto

0
6

Uma tradicional festa paulistana, trazida ao Brasil pelas colônias italianas. A festa da Achiropita, realizada no famoso bairro do Bixiga, acontece em São Paulo — entre os dias 1º e 30 de agosto. Este ano a festa conta com 950 voluntários e mais de trinta barracas, espalhadas pelas ruas 13 de Maio, São Vicente e Doutor Luiz Barreto. A previsão é de que passem pela festa cerca de 250 mil pessoas no decorrer do mês de agosto. Segundo os organizadores aproximadamente 12 mil fogazzas são servidas a cada noite de evento e, além da convidativa gastronomia, também são realizadas celebrações religiosas na Paróquia, como as missas, a novena e a tradicional procissão.

História da Festa da Achiropita

A festa de Nossa Senhora Achiropita teve origem no início do século XX quando os primeiros imigrantes italianos chegaram à cidade de São Paulo. Os viajantes traziam consigo a imagem de uma santa, a qual tinham o costume de venerar. Por volta de 1908, novenas começaram a ser realizadas na casa de João Falcone, no número 100 da Rua Treze de Maio, no bairro do Bixiga, em São Paulo. No local foi erguido um altar de madeira para receber a imagem da Santa nas celebrações de missas, costumeiramente realizadas no mês de agosto. As celebrações iniciavam a festa de Nossa Senhora Achiropita, com o objetivo de angariar fundos para a compra de um terreno onde seria construída uma capela em oferta à Santa. O terreno comprado anos depois é o local da atual Igreja da Achiropita.

Algumas curiosidades

  • Durante a segunda guerra a quermesse foi suspensa devido a perseguição aos italianos pelo governo de Getúlio Vargas, porém a parte religiosa continuou com as missas, novenas e a procissão. A festa voltou a acontecer na década de 50.
  • Nas décadas de 50 e 60 haviam cinco barracas de sorteio sob a responsabilidade das associações religiosas. Neste período foi montada a primeira barraca de comida, que servia o sanduíche de pernil e era administrada por senhoras da comunidade. Nesta época as ruas eram enfeitadas com cordões de lâmpadas coloridas.
  • A partir de 1975 as famílias locais passaram a levar pratos de doces e salgados para que fossem vendidos na festa. A quermesse acontecia no pátio atrás da igreja.
  • Em 1979 a festa foi definitivamente para a rua e, em 1980, firmou-se com a devida autorização da prefeitura. Neste ano existiam treze barracas e cerca de 200 voluntários. Ainda em 1980 uma grande novidade foi a implantação da tradicional barraca das fogazzas.
  • Hoje são usadas mais de três toneladas de farinha para a preparação dos pratos, mais de trinta barracas e 950 voluntários. É importante lembrar que toda a renda é revertida à comunidade Nossa Senhora da Achiropita.

 

O Que comer na Festa?

[huge_it_gallery id=”3″]

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!