Exposição na Fábrica de Cultura homenageia ícone do grafite em São Paulo

0
8

Artistas convidados criam releituras e estabelecem conexão com a produção de Niggaz da Hora

Ícone do muralismo e do grafite em São Paulo, Alexandre Luiz da Hora Silva, o Niggaz, é homenageado na exposição Niggaz da Hora – Graffiti, Memória e Juventude. O evento acontece entre os dias 4 a 23 de abril, na Fábrica de Cultura Capão Redondo — instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis.

Cada um dos 17 artistas convidados para a mostra criou uma obra inspirada na arte de Niggaz. Entre eles estão Binho, Ciro Scho, Claudio Ganu, Deddo Verde, Enivo, Highraff, Jerry Batista, Lele Paes Ribeiro, Mathiza, Mauro, Michel Onguer, Oito, Paulo Ito, Ricardo Akn, Sliks, Tarsila Portella e Zizi. Além do grafite, eles aplicaram diferentes técnicas nas produções, como colagens, pinturas em tinta a óleo e outras linguagens da arte urbana. Os artistas utilizaram como suporte da obra um totem de madeira com colagens e lambes dos trabalhos de Niggaz.

Todos os participantes da mostra começaram a desenvolver seus trabalhos nas ruas e, posteriormente, conquistaram galerias de arte e espaços culturais. Hoje possuem trabalhos em várias partes do mundo. É o caso de Ricardo AKN que grafita desde 1997 e divulgou seus trabalhos na Carmichael Gallery of Contemporary art, na Califórnia, na campanha Live for Now para a Pepsi, em Londres e na Galeria Nuvem, em Recife.

Niggaz inspirou uma nova geração de artistas urbanos. E fez questão de levar a sua arte para outras regiões da capital paulista. Foi um dos primeiros grafiteiros a cruzar a fronteira entre periferia e centro. As sombras e os contornos das obras eram admiradas por outros artistas.

Ganhou destaque na década de 1990, juntamente com OSGEMEOS, Binho Ribeiro e Rafael Highraff. Realizou uma quantidade enorme de trabalhos com pouquíssimos recursos, quase nenhum incentivo e técnicas avançadas de desenho. Mas teve sua obra e arte interrompidas precocemente. Alexandre Luiz da Hora Silva, o Niggaz, morreu aos 21 anos. Em abril de 2003 foi encontrado nas águas da represa Billings.

O projeto foi contemplado pelo edital Bolsa Funarte de Fomento aos Artistas e Produtores Negros.

SERVIÇO

Expo Niggaz da Hora – Graffiti Memória e Juventude

Local: Fábrica de Cultura Capão Redondo

Endereço: Rua Bacia de São Francisco, s/n

Data: 4/4 a 23/4

Telefone: (11) 5822-5240

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!