Espetáculo Ovono, de Ricardo Karman, volta ao CCBB para curta temporada


Esse enredo fantástico, que parece coisa de cinema, chega aos palcos do CCBB, Centro Cultural do Banco do Brasil, em janeiro, e permanece em cartaz com ingressos a preços acessíveis até o dia 30.


Ficção científica no teatro, e toda aquela história da máquina que possui inteligência artificial suficiente para começar a tomar suas próprias decisões. Isso é, sem a interferência humana. Esse enredo fantástico, que parece coisa de cinema, chega aos palcos do CCBB, Centro Cultural do Banco do Brasil, em janeiro, e permanece em cartaz com ingressos a preços acessíveis até o dia 30.

Ovono, que é o nome da montagem, é também o nome do personagem principal da trama, é, na história, o mais perfeito cérebro artificial já construído pelo homem. A missão de Ovono é impedir que um gigantesco osso (isso mesmo, osso, não meteoro) vindo do espaço, destrua a terra e acabe com a humanidade. A questão é que a máquina está aprendendo a pensar, e pode não estar preparada para essa difícil missão.

Inspirações clássicas

O diretor e autor do texto, Ricardo Karman, diz que se inspirou, de forma irônica, na corrida espacial dos anos 1960 e 1970. Karman reuniu elementos do cinema e também da literatura, como o clássico filme 2001- Uma odisseia no espaço, e no livro Gênesis, da bíblia.

Ovono e a arte da crítica

Qual o sentido da arte afinal? Ovono não se prende ao entretenimento apenas, mas busca fomentar a discussão sobre o progresso tecnológico no decorrer da evolução da civilização. A ideia é discutir, com muito bom humor, as questões da evolução e das ambições do homem em relação ao avanço tecnológico.

O resto dessa aventura você só vai saber quando for ao Centro Cultural do Banco do brasil, assistir à peça. O significado de Ovono? Segundo o autor Ricardo Karman, é exatamente o contrário da grafia O-NOVO.

Resumo para agenda

Então vamos lá, prepare-se para essa aventura filosófica. A peça OVONO reestreou em São Paulo, no CCBB, Centro Cultural do Banco do Brasil, no dia 7 de janeiro, e ficará em cartaz até o dia 30. As apresentações acontecem aos sábados e às segundas, às 20h, e aos domingos às 19h. Os ingressos custam R$ 20 inteira e R$ 10 meia. O espetáculo tem duração de 90 minutos e é recomendado para maiores de 16 anos.

E você leitor, gostou dessa dica? Conta pra gente o que achou, deixando um comentário aqui no artigo. Não se esqueça de curtir a página do Vá de Cultura no Facebook, e interagir com a gente, usando a hashtag #vádecultura nas suas redes sociais.

Paulistano, criador e editor-chefe do Vá de Cultura, é estudante de jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Formado em música, vive com base em café e tem um gosto especial pelo jornalismo cultural e pelo fomento da cultura brasileira.

Gostou do artigo? Então deixe um comentário!