Orquestra na Rua promove acesso à música erudita e integra jovens músicos

0
58

Um projeto cultural muito interessante vem ganhando destaque em São Paulo. O Orquestra na Rua, como é conhecido, promove, gratuitamente, apresentações públicas de música erudita em formato de orquestra. Tudo começou quando três jovens músicos tiveram a ideia de realizar uma maratona de concertos ao ar livre, buscando fomentar o acesso e o interesse da sociedade pela música clássica e, ao mesmo tempo, integrar jovens estudantes, musicistas, às apresentações. Matheus Bellini, Caio Forster e Leonardo Mallet, idealizadores e coordenadores do projeto, começaram a trabalhar o Orquestra na Rua em 2012.

O projeto é aberto para qualquer estudante instrumentista que queira participar, independentemente do nível técnico. A ideia é juntar violinistas, violistas, violoncelistas e contrabaixistas, de diversos municípios do estado de São Paulo, em uma espécie de orquestra de cordas espontânea. Assim é formada uma orquestra, com cerca de 50 músicos que, na maioria das vezes nunca tinham tocado juntos. O legal é que tudo isso acontece em um único dia. Há um ensaio aberto, e logo depois uma apresentação à população.

Além dos músicos convidados, a equipe é composta por 5 músicos fixos, que coordenam os naipes nos ensaios e organizam tudo para o concerto. Há também uma equipe que cuida da divulgação e da organização de cada edição, e até um Luthier fica disponível para realizar manutenções nos instrumentos dos músicos convidados, caso haja necessidade. Dessa forma, o músico que participa do projeto só precisa se preocupar em levar seu instrumento, pois todo o resto como, infraestrutura, alimentação, transporte, arranjos e partituras, fica por conta da equipe do Orquestra na Rua. Quem participa ainda ganha um Kit com alguns brindes como camiseta e adesivos do projeto.

O acesso à cultura

Muito se fala sobre acesso à cultura gratuita, mas inúmeras e complexas variáveis cercam este assunto. No caso da música clássica e, neste caso, da música de orquestra, fica claro que ainda há uma tendência conservadora que acaba delimitando à ideia de que esta é uma forma de arte para poucos, ou para a elite. Os preços para ingresso nas grandes apresentações do gênero são um exemplo disso e, segundo os organizadores do projeto Orquestra na Rua, a falha divulgação de ações deste tipo é outro problema recorrente. Mesmo quando há uma ação assim, de forma gratuita, a forma de ‘cativar’ o público e captar seu interesse é muito superficial. Este é outro ponto importante trabalhado pelo projeto, pois quando a orquestra vai para um município, há todo um trabalho de divulgação, captação e incentivo.

Com três anos de projeto, O Orquestra na Rua já tocou em 11 edições. O evento também esteve presente em duas conferências internacionais, a Conferência Internacional Multiorquestra de 2015, no Rio de Janeiro, e a Classical Next 2015, realizada em Rotterdam, Holanda.

Além de facilitar o acesso do jovem musicista à participação em uma orquestra, e viabilizar apresentações de grandes clássicos da música à população, de forma gratuita, o projeto resgata a importância de espaços públicos ao realizar nestes a promoção da cultura e da arte. A estimativa é que 1 mil espectadores sejam favorecidos por edição, e 50 novos músicos sejam integrados ao projeto por apresentação.

E se você se interessou por assistir ou quer participar do Orquestra de Rua, vale dar uma olhada na página do projeto no Facebook. Lá você também ficará por dentro das próximas apresentações da orquestra. Ah! logo abaixo há um vídeo muito legal, que conta toda história do projeto.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!