Confira a programação da última temporada de shows do Central das Artes

0
78

Fechando as apresentações de 2015, o Central das Artes apresenta diversos shows que vão desde a música brasileira até as big bands e a música edudita.

Dia 15 de dezembro, terça, 21h, couvert $ 20,00:
RETETÉ BIG BAND (Temporada Dezembro)

A Reteté Big Band, liderada pelos músicos, Thiago Alves e Paulo Malheiros, se apresenta na Central das Artes em Dezembro, às terças, nos dias 01, 08 e 15.Desde a sua fundação, em 2006, o grupo vem se destacando na cena musical paulistana, apresentando um repertório com músicas próprias, hinos tradicionais e standards de jazz, com arranjos do Paulo Malheiros, Carlos C. Iafelice, Alexandre Mihanovich e dos mestres, Thad Jones e Oliver Nelson. Fez parte do coletivo de bandas Movimento Elefantes (2009-2012), ganhou o concurso “Novos Talentos” do Savassi Jazz Festival (2012), e nesse ano, 2015, lançou seu primeiro disco, intitulado “Chama Viva”. Renomados músicos, como Sidmar Vieira, Jorginho Neto, Jota P. e Cássio Ferreira, fazem parte da banda.

Dia 16 de dezembro, quarta, 21h, couvert $20,00:
CHICO SARAIVA & BANDASARAIVADA

Saraivada é o nome da banda recém reunida em torno de Chico Saraiva. O grupo explora o imenso potencial do universo musical que constitui a arte deste premiado compositor, cantor e violonista brasileiro.

Chico tem apresentado sua obra ao lado de grandes músicos e suas composições já foram registradas e interpretadas por diversos artistas. Desta trajetória nasceram seis CDs autorais, dentre eles Saraivada (Biscoito Fino – 2008) onde, pela primeira vez, o compositor dá a própria voz à sua música.

Agora Saraivada se reconstitui em um trabalho coletivo onde suas principais canções, parcerias com poetas do quilate de Paulo César Pinheiro, Luiz Tatit e Mauro Aguiar, e outras inéditas – incluindo as primeiras poesias escritas pelo próprio Chico – se entrelaçam a toadas e batuques da tradição oral assimilados nos anos de atuação como membro do grupo A Barca.

O show marca a estreia da banda onde a obra, o canto e o violão de Chico Saraiva cercam-se de músicos com trajetórias diversas, que trazem seus sotaques nas percussões, coro e metais para a miscigenada sonoridade de Saraivada. Trabalho que, assim, se revela a um só tempo ancestral e autoral, popular e sofisticado, e tão vigoroso quanto repleto de nuances, que além de comover profundamente convida o corpo à dança.

Dia 17 de dezembro, quinta, 21h, couvert $20,00:
COUPLE COFFE & SUSANA TRAVASSOS E SOCORRO LIRA

COUPLE COFFEE é o casamento musical de LUANDA COZETTI e NORTON DAIELLO, artistas brasileiros residentes em Portugal. Ela faz tudo o que quer com a voz. Ele sola, acompanha, e mais do que isso: seu baixo canta. Dessa alquimia resulta uma Música espantosa, original e sofisticada. A comunicação com o público é imediata. Não há quem fique indiferente a tanto virtuosismo. Até agora editaram 5 CDs, todos em Portugal. Em 2005, com a formação de duo, estrearam com o CD “PURO”. Em 2007 ampliaram o projecto, convidando o guitarrista Sergio Zurawski e o percussionista Ruca Rebordão para integrar o COUPLE COFFEE & BAND. Com esta formação gravaram os CDs “CO’AS TAMANQUINHAS DO ZECA!” (2007), “YOUNG AND LOVELY – 50 ANOS DE BOSSA NOVA” (2008), “QUARTO GRÃO” (2010) e 2ª Edição de “CO’AS TAMANQUINHAS DO ZECA!” com novos temas originais (2015). Atualmente, encontram-se a gravar o seu 6º álbum.

Dia 18 de dezembro, sexta, 21h, couvert $ 30,00:
ANA LUIZA E LUIS FELIPE GAMA Convida CIDA MOREIRA

O pianista, compositor e arranjador Luis Felipe Gama e a cantora e compositora Ana Luiza têm parceria há 20 anos. Vão finalizar 2015 numa temporada de três apresentações na CENTRAL DAS ARTES dias 4, 11 e 18 de dezembro, como parte dos shows de lançamento do CD Vermelho, o mais recente trabalho e em que apostam, mais uma vez, ‘que a sensibilidade do público não está adormecida nem desinteressada por uma arte que faz refletir’. Já se apresentaram no Exterior, onde têm recebido entusiasmados elogios de publico e crítica.

Vermelho foi gravado em três dias, com todos tocando juntos, com o intuito de preservar o calor das execuções ao vivo. O baixista Alberto Luccas e o baterista Everton Barba não apenas ‘participam’ do trabalho mas ainda interagem de forma radical nos arranjos de Luis Felipe, tornando o disco realmente um trabalho de ‘conjunto’. Colabora ainda para o conceito do álbum o projeto gráfico da artista plástica mineira Leonora Weissmann. Entre as parcerias, uma tem caráter especial, é A Canção do Nosso Amor, música de Luis com letra do sambista carioca Delcio Carvalho (1939-2103), autor de clássicos como Sonho Meu (com D. Ivone Lara). É a última canção de Delcio que foi gravada e que ele chegou a ouvir, ainda no hospital.

Ao longo dessa trajetória, Luis & Ana têm conquistado a admiração e trazido, para seus shows e discos, artistas de variadas origens e gerações como os cubanos Pablo Milanés e Marta Valdés; os portugueses Maria João, Tiago Torres da Silva e Susana Travassos; o argentino Carlos Villalba, além dos cariocas Guinga e Delcio Carvalho, do mineiro Márcio Borges e dos paulistas Rodrigo Campos e Kiko Dinnucci. Nessa lista também figuram Milton Nascimento, Chico Buarque, Ney Matogrosso e Dominguinhos.

Luis Felipe foi aluno do pianista Luizinho Eça e tem atuado ao lado de Robertinho Silva, Natan Marques, Chico Batera e outros. É autor, em parceria com Guinga, da música O Silêncio de Iara, que recebeu elogio público de Chico Buarque. Como diretor musical esteve à frente de produções do grupo de teatro Cia. do Latão. Em 2012 e 2013 esteve em Cuba para gravações e concertos, tendo se tornado parceiro de Pablo Milanés e gravado o CD Aguas de Mayo, ao lado de músicos cubanos do lendário grupo Irakere. Foi o arranjador de uma versão de O Que Será, de Chico Buarque, interpretada pela cantora cubana Haydée Milanés e pelo próprio Chico.

Ana Luiza é  intérprete de voz singular, considerada pela característica rara de reunir precisão e emoção. Em 2002, conheceu Guinga, que se tornou admirador do seu talento e a convidou para gravar no seu CD Noturno Copacabana. Em 2005, foi finalista dos dois maiores prêmios brasileiros dedicados a intérpretes vocais (Prêmio Visa Vocal e Festival da TV Cultura). Apresentou-se duas vezes com a Orquestra Jazz Sinfônica, em 2006, na montagem paulista da Sinfonia do Rio de Janeiro de São Sebastião, com autoria e regência de Francis Hime e em 2014, cantando canções de Luis Felipe Gama, arranjadas por ele especialmente para a Orquestra. Neste mesmo ano, em turnê européia apresentou-se ao lado da cantora portuguesa de jazz Maria João e do violonista clássico Fabio Zanon.

No repertório, estão parcerias de Luis Felipe com Wagner Barbosa (Alegria), Heron Coelho (Danos Morais), Tiago Torres da Silva (Por trás das janelas), além de versões para Llora de Marta Valdés, um dos clássicosdo ‘feelin’ cubano, e Sacramento, de Nelson Angelo e Milton Nascimento.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!