Editora lança coleção infantil de livros inspirados em canções da MPB

0
12

Os amantes da MPB sabem bem da contribuição de algumas canções para o repertório musical nacional. Algumas, inclusive, caem extremamente bem no contexto de poesia, e aí é que entra a pergunta: Poesia é música ou literatura? Baseada neste questionamento a editora Salamandra lançou o projeto ‘Músicas para Ler’, uma coleção infantil de livros inspirados em canções da música brasileira, que traz uma nova vestimenta às canções mais conhecidas do público.

O ‘Músicas para Ler’, criado por Danilo Belchior, traz, na íntegra, a letra de duas obras da música brasileira, e conta com divertidas ilustrações, oferecendo ao leitor uma nova possibilidade de interação e valorizando as composições nacionais.

Como as crianças são o foco do projeto, a editora separou canções que se adequassem à narrativa infantil, e que pudessem ser representadas no formato de histórias. Desta seleção surgiram os dois primeiros livros da coletânea: Oito Anos, com um contexto um tanto singelo, e Família, que segue uma narrativa mais bem humorada.

Família: O livro é baseado na canção dos Titãs, gravada em 1987. O livro, ilustrado por Loro Verz, traz no enredo diversas situações rotineiras que se passam com cada integrante da família, como papai, mamãe, titia, seguidas pelo refrão Família ê, família á, família!

Apesar de a música ser crítica em relação a vários aspectos da família, com suas morais, medos e manias, tem também um certo humor afetuoso”, diz Arnaldo Antunes.

Eu e meu ‘irmão’ Arnaldo quisemos ao mesmo tempo criticar e homenagear essa instituição maluca, que vive se transformando, e sem a qual nossa sociedade não existiria. Quando eu vi o livro, pensei: esse livro poderia ter sido feito antes, mas ainda bem que foi feito agora”, revela Tony Bellotto.

Oito Anos: Baseado na canção de Paula Toller e Dunga, músicos da banda Kid Abelha, o livro, ilustrado por Bruna Assis Brasil traz a narrativa que se eternizou na voz de Adriana Calcanhoto, em que o menino Gabriel, personagem inspirado no filho da cantora, de apenas oito anos, faz uma série de perguntas, daquelas que deixam os adultos ao menos pensativos.

Ele me perguntava sobre todos os assuntos, desde o mais simples até o mais complicado. Inspirei-me nele e em sua vontade de explorar o mundo e aprender sobre as pessoas ao seu redor. O livro pegou a música e levou para outro universo poético, que eu acho muito lindo”, diz Paula Toller.

Os títulos ainda trazem uma cartela de adesivos com os personagens e objetos da história para a garotada se divertir. E você? Acha que foi uma boa ideia apresentar essas letras às crianças no formato de livros? Deixe sua opinião na caixa de comentários abaixo!

 

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!