Mondrian e o Movimento De Stijl com entrada gratuita no CCBB

0
10

Se você sempre quis ver Mondrian de perto poderá fazê-lo em janeiro, com dia, hora e local marcados! À partir do dia 25 deste mês o terceiro andar do Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo, receberá mais de 60 obras do movimento holandês de vanguarda conhecido como Stijl (Estilo), entre pinturas, desenhos de arquitetura, mobiliário e fotografias. Entre o acervo estarão três obras do pintor Piet Mondrian, sendo duas de 1921 e outra de 1937, época do auge do Neoplasticismo.

As obras, pertencentes ao Museu de Haia, Holanda, ficarão em São Paulo até o dia 4 e abril. Após o encerramento da mostra na capital paulista, a exposição passará por Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, onde ficará até 2017. O acervo sobre Mondrian, pertencente ao Museu de Haia, é considerado um dos mais expressivos do mundo, principalmente devido a sua variedade e também à quantidade de obras que o integram. Foram necessários cinco anos de negociação para que as obras fossem ‘emprestadas’ ao Brasil.

A exposição do CCBB será dividida em duas partes. A primeira é sobre Mondrian, com obras que vão desde o início das criações do pintor, em 1895, até 1937, quando os traços, linhas e cores figuravam as tendências neoplásticas do holandês. A outra parte da exposição é dedicada ao Stijl (Estilo), que conta com obras de outros artistas da época cujo pensamento e a percepção caminhavam na mesma linha dos movimentos e o mesmo idealismo de Mondrian.

Sobre Mondrian

Piet Mondrian, pintor holandês, é conhecido por levar a arte abstrata ao extremo, por meio da simplificação da obra. Mondrian abdicou dos detalhes realistas e formou suas mais famosas composições por meio das linhas retas e das cores: Azul, Vermelho, Preto e Amarelo. Coincidência com a composição CMKY, utilizada como matriz de cor para toda indústria gráfica de hoje? De uma coisa temos certeza, Mondrian, assim como os artistas do Stijl, possuíam uma visão além de seu tempo, um olho no futuro, e pintavam o futuro como acreditavam que seria.

Nascido em Amersfoort, Holanda, em 1872, Mondrian estudou artes na Academia de Belas Artes de Amsterdã, e iniciou sua empreitada artística ao mesmo tempo em que trabalhava como caminhoneiro. Em 1940, quando se mudou para Nova Iorque, o pintor dispunha de maior liberdade em seu estilo. As linhas pretas e cores escuras foram deixadas de lado e cores mais brilhantes passaram a integrar o repertório do artista. Piet Mondrian foi, talvez, o grande nome do século XX. Seu trabalho teórico mudou a percepção da pintura e influenciou também a arquitetura, o desenho industrial e as artes gráficas. Até hoje vemos resquícios das influências do artista holandês. Mondrian morreu no dia 1 de fevereiro de 1944, em Nova Iorque.

 

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!