Masp permitirá entrada de menores de 18 anos em mostra sobre sexualidade

0
107
Exposição Histórias da Sexualidade - Masp
Criança observando quadros.

A exposição ‘Histórias da Sexualidade’, em cartaz no Museu de Arte de São Paulo (Masp) desde o dia 20 do mês passado, não será mais proibida para menores de 18 anos. O museu efetuou a mudança após a divulgação de uma nota técnica emitida pela Procuradoria Federal dos Direitos dos Cidadãos, na última segunda.

A partir de agora a classificação será apenas indicativa, não mais restritiva. Isso significa que menores de idade poderão frequentar a mostra, desde que estejam acompanhados por um adulto responsável. Antes da mudança o museu proibia a entrada de menores de 18 anos.

O que diz a nota técnica?

A nota técnica é um documento de recomendação elaborado com base em argumentos jurídicos sobre a defesa dos direitos da criança e do adolescente e da liberdade de expressão.

Um dos trechos da nota destaca que nem toda a nudez, adulta ou infantil, envolve a prática de ato lascivo – ou seja, não está ligada ou fala sobre a prática sexual – ou tem por fim a confecção de cena ou imagem sexual. O documento destaca como exemplo a cultura indígena e a prática naturalista.

Diferença entre classificação indicativa e restritiva

Na classificação restritiva o Estado, o realizador da exposição ou o museu que a exibe, são os responsáveis por proibir a entrada de pessoas cuja idade mínima não esteja de acordo com a indicada.

Já na classificação indicativa, aquela utilizada no cinema, por exemplo, cabe às instituições informar a idade recomendada, mas quem decide se a criança ou jovem pode entrar na exposição ou não é o adulto responsável por ela.

Post oficial do Masp

O Masp divulgou o comunicado sobre as mudanças na classificação da exposição na última segunda-feira, por meio de um post em seu perfil do Instagram. Veja abaixo:

#históriasdasexualidade

Uma publicação compartilhada por MASP (@masp_oficial) em

O conteúdo da exposição ‘Histórias da Sexualidade’

A exposição é concebida com base em recortes de produções artísticas que, no decorrer da história, tinham como tema a sexualidade e a nudez. A proposta, segundo o museu, é justamente levantar o debate sobre estes pontos e, de forma criativa, buscar um diálogo sobre a sexualidade e os limites entre os direitos individuais e a liberdade de expressão.

A mostra ficará em cartaz até fevereiro do ano que vem. Você pode ver mais detalhes no artigo que fala sobre a exposição ‘Histórias da Sexualidade’, clicando no link.

Sua opinião

E você, leitor. Qual é a sua opinião sobre a mudança que o Masp fez em relação à classificação desta exposição? Deixe um comentário aqui no post e não esqueça de curtir a página do Vá de Cultura no Facebook para acompanhar outros artigos culturais.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!