Projeto Cinematographo apresenta O Descobrimento do Brasil no MIS

0
71
Cena do filme descobrimento do Brasil

O MIS, Museu da Imagem e do Som de São Paulo exibe, no próximo domingo, dia 12 de junho, o filme O Descobrimento do Brasil, de 1937. A exibição, que faz parte do projeto Cinematographo, conta com um formato muito legal, em que toda a trilha sonora é tocada ao vivo, enquanto as cenas são exibidas. Na edição de junho, quem toma conta das músicas é DJ Tudo e sua gente de todo lugar. O filme, gravado em 1936, é dirigido por Humberto Mauro e conta com a trilha sonora composta por canções de Heitor Villa-Lobos, brasileiro considerado um gênio da história da música erudita.

O projeto Cinematographo, que é realizado mensalmente no Museu da Imagem e do Som, busca resgatar o ambiente das antigas cabines de cinema, em que toda a trilha sonora era feita ao vivo, por músicos e orquestras. Nas edições realizadas pelo museu, músicos de diversos estilos compõe o naipe da sonoplastia, criando uma atmosfera única e muito mais viva ao espectador.

O Descobrimento do Brasil, 1937

O filme O Descobrimento do Brasil, que é a próxima atração do projeto, foi lançado no ano de 1937, sob a direção de Humberto Mauro. A história começa em 9 de março de 1500, quando a frota de Pedro Álvares Cabral partiu de Lisboa com destino às Índias. Por um mapa animado vê-se a rota seguida pela frota, passando pelas ilhas Canárias, do Cabo Verde e São Nicolau, que foi avistada no dia 22 de março, conforme o piloto Pedro Escobar. Na noite do dia seguinte, perdeu-se a nau de Vasco de Ataíde. Os portugueses seguem viagem por águas desconhecidas até que entre 21 e 22 de abril descobrem sinais de terra e avistam o Monte Pascoal, no litoral brasileiro. Ao vistoriar o lugar fazem contato com os nativos locais, chamados de índios, e levam dois para se encontrarem com Cabral. Os encontros são amistosos e os índios ajudam os tripulantes restabelecerem suas provisões e barris de água. Ao final, há a grande celebração da primeira missa no Brasil com a participação de todos os tripulantes e um grande número de nativos.

DJ Tudo e sua gente de todo lugar

Alfredo Bello, o DJ Tudo, é considerado um dos principais pesquisadores da cultura brasileira. Bello já registrou mais de duas mil horas em 16 anos pelo Brasil. Com essa bagagem de pesquisa e sua experiência musical de quase 30 anos, concebeu o projeto DJ Tudo e sua gente de todo lugar que recria e ressignifica músicas tradicionais brasileiras, dialogando com a cultura contemporânea e de vários países. Já lançaram seis discos com o projeto que propõe uma descoberta do Brasil e sua música. Ai está o encontro e intersecção entre DJ Tudo e sua gente de todo lugar e o filme de Humberto Mauro. DJ Tudo e sua gente de todo lugar é formada por DJ Tudo, baixo, computador e voz, Gustavo Souza, bateria e sampler, Rafaella Nepomuceno, percussão e voz, Rafael Martinez, guitarra, Marcelo Monteiro, sax tenor e flauta, Amicar Rodrigues, trompete, e Filipe Nader, sax barítono.

Outros filmes já exibidos pelo projeto

Grandes clássicos do cinema mundial já passaram pelas telas do Cinematographo, entre eles o longa O Planeta Proibido, de Fred Wilcox, na ocasião sonorizado pelo músico Astronauta Pinguim.

Resumo dos serviços

A próxima edição do projeto Cinematographo, que exibirá O Descobrimento do Brasil, acontecerá no domingo, 12 de junho, à partir das 16h, no auditório do MIS. Os ingressos são baratinhos: R$ 12 inteira e R$ 6 meia, e podem ser adquiridos na própria bilheteria do museu, ou previamente pelo site www.ingressorapido.com.br.

Projeto Cinematographo de Junho
Quando: 12 de junho
Onde: MIS, Museu da Imagem e do Som de São Paulo
Endereço: Avenida Europa, 158 – Jardim Europa
Ingressos: R$ 12 inteira; R$ 6 meia
Local acessível: Sim

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!