Vá de Cultura

Especial de Halloween: Tim Burton, o Mestre do bizarro

O diretor é famoso por sua animações um tanto quanto obscuras

O mês do halloween chegou e com ele vêm maratonas intermináveis de filmes de terror. Dentro do mundo cinematográfico existem várias formas de se fazer um filme de terror e cada qual tem sempre um diretor que é especialista em algum aspecto deste gênero.

Neste especial assustador, o Vá de Cultura irá trazer os melhores diretores de filmes de terror do cinema!

Além de ir a fundo sobre a vida e os trabalhos, iremos indicar quais os melhores filmes dirigidos até o momento. Você vai poder acompanhar as matérias uma vez por semana durante todo mês de outubro e de quebra ainda poder maratonar um diretor por semana.

Nesta primeira semana, o diretor escolhido foi o curioso, genial e antiquado Tim Burton, confira.

 

Tim Burton

O Mundo de Tim Burton / Divulgação

Em 2016 Tim Burton estava em São Paulo para um bate papo exclusivo em sua exposição “O Mundo de Tim Burton” no MIS. Durante a conversa o diretor revelou que quando mais jovem, assistia Zé do Caixão pela TV em sua casa e achava engraçado a forma como o programa era dublado para o português. Foi com essa afirmação que percebemos que Tim sempre teve um gosto um tanto quanto peculiar.

Nascido em 25 de Agosto de 1958 em Burbank na Califórnia, Timothy Walter Burton sempre foi muito recluso e obcecado por livros de terror, o estranho e o medonho para Burton era bonito e atraente. Seus tempos de criança foram vivenciados no universo da fantasia e da auto-reflexão, de uma forma bem particular. Não se adaptando muito bem ao cotidiano familiar e escolar, ele se perdia nas páginas das obras arrepiantes de Edgar Allan Poe e nas imagens aterrorizantes dos filmes de horror de segunda categoria.

Foi sua paixão pelo desenho que o levou a conseguir uma bolsa da Disney para estudar no Instituto das Artes da Califórnia em Valencia, na Califórnia, onde estudou animação por três anos. Após concluir o curso, Burton passou a trabalhar na Disney como aprendiz de animador, nessa época o diretor lançou seu primeiro curta-metragem “Vicent”, baseado na vida de Vincent Price.

Do curta-metragem de estréia, Burton fez sua primeira animação Frankweenie que narra as aventuras de um garoto que consegue reviver seu cachorrinho através da energia elétrica, assim como Frankenstein.

As Grandes Aventuras de Pee-wee de 1985 foi sua estreia na direção em longas, mas foi com a união de terror e comédia em Os Fantasmas Se Divertem que veio seu primeiro sucesso de público e chamou a atenção de Hollywood. Logo, ele foi chamado para dirigir a superprodução Batman, Burton também dirigiu Batman: O Retorno anos mais tarde, ambos os trabalho não tinham a personalidade de Burton, mas o primeiro deu espaço para que ele pudesse produzir um projeto pessoal: o já clássico Edward Mãos de Tesoura.

Em 1993 Burton foi produtor no cutuado e clássico O Estranho Mundo de Jack que conta a história de quando o rei do Halloween, Jack, o esqueleto decide roubar o natal, uma curiosidade sobre a animação é que segundo o próprio diretor, reuniões extensas foram realizadas com a Disney, pois a produtora acreditava que o teor fantasmagórico, aterrorizante junto com a trilha sonora que conta com músicas como Kidnap The Sandy Claws (Sequestrar o papai cruel) a qual a letra é um plano para sequestrar o Papai Noel assustasse as crianças, o filme quase não foi lançado. Burton se recusou diversas vezes de realizar mudanças e a Disney acabou cedendo, e que bom, pois a animação é um dos maiores sucessos de Tim.

Cena de “O Estranho Mundo de Jack” (Reprodução)

Após o sucesso de sua primeira animação, Tim Burton dirigiu Ed Wood em em 1994, Marte Ataca em 1996 e a adaptação de A Lenda Do Cavalheiro Sem Cabeça.

Os anos 2000 foram essenciais para Burton. Apesar de começar sendo massacrado em O Planeta Dos Macacos em 2001, Tim seguiu lançando grandes clássicos como A Noiva Cadáver em 2004, o remake de A Fantástica Fábrica de Chocolate em 2005, o sangrento Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco Da Rua Fleet em 2007 e o fantasioso Alice No País das Maravilha em 2010. Parte desses filmes marcou duas parcerias muito fortes de Burton nos seus trabalhos, o primeiro foi com Jhonny Deep e o segundo com Helena Bonham com quem chegou a casar e ter dois filhos.

Seus dois últimos trabalhos foram Grandes Olhos de 2014 e O Lar das Crianças Peculiares de 2016. Para 2019 a Disney já anunciou que o Live – Action de Dumbo está nas mãos do diretor.

 

Dicas de filmes:

  • Edward Mãos de Tesoura
  • O Estranho Mundo De Jack
  • Beetlejuice –  Os Fantasmas se Divertem

Paula Prata

Estudante de comunicação social com foco em Jornalismo, redatora, apaixonada por musicais, teatro, música, cinema, TV e cultura pop em geral.

/* ]]> */