Cinema de Rua: Conheça a Cinesala e outros 8 cinemas de rua em São Paulo


O cinema de rua foi tradicional em SP. Em 1950 funcionavam na cidade cerca de 200. Hoje são nove. Conheça a Cinesala e outros 8 em atividade.


A Rua Fradique Coutinho, uma das mais conhecidas vias da região da Vila Madalena, Zona Oeste da capital paulista, abriga um dos poucos projetos de cinema de rua que permanecem em atividade em São Paulo. A Cinesala coloca em cartaz filmes nacionais, filmes estrangeiros e grandes clássicos da história do cinema.

Cinema de Rua - Cinesala

Fachada da Cinesala. Foto: Divulgação.

No próprio site da Cinesala há um vídeo explicando que o espaço mantém um acervo baseado numa mistura entre o apelo popular e a expressão artística. Se você costuma assistir a filmes feitos fora da indústria estadunidense, por exemplo, já deve ter percebido o cuidado artístico que essas produções costumam ter.

Como comprar ingressos para a Cinesala?

Os ingressos são vendidos no próprio site da Cinesala, ou diretamente no site Ingresso.com. O preço varia entre R$ 20 e R$ 70, com opção de meia entrada para estudantes. Os sofás são os lugares de preço mais alto.

A estrutura dos clássicos cinemas de rua

A sala, que está localizada na Rua Fradique Coutinho, 361, no bairro de Pinheiros, é um pouco menor do que uma sala de cinema de shopping e é extremamente aconchegante. O ambiente é cuidadosamente preparado para que os visitantes se sintam confortáveis. A estrutura – Desde a entrada, até o enfileiramento das poltronas – é baseada nos clássicos cinemas de rua que fizeram história no Brasil em tempos passados. Há um conjunto de poltronas e, logo à frente, uma espécie de área vip, com grandes sofás acolchoados. E tem também, claro, o balcão da pipoca, que não pode faltar.

Cinema de Rua - Interior Cinesala

Interior da Cinesala. Foto: Divulgação.

Uma curiosidade é que o prédio onde está instalada a Cinesala sempre funcionou como cinema de rua. Na década de 1960 o espaço chamava Cine Fiammetta, e este nome foi utilizado por 30 anos. O prédio também foi sede da Cinemateca Brasileira em 1989. Em 2014 ganhou o nome de Cinesala, título que mantém até hoje.

Acessibilidade

Se você costuma acompanhar os artigos aqui do Vá de Cultura, sabe q a gente sempre reserva um espaço pra falar de acessibilidade. No caso da Cinesala há toda uma preocupação com essa questão. Logo no saguão de entrada há um elevador dedicado aos cadeirantes e às pessoas com dificuldade de locomoção. O acesso à sala pode ser feito via rampa, e lá dentro há espaços demarcados reservados para as cadeiras de roda.

O sócio do projeto, Rodrigo Makray, contou com exclusividade à equipe do Vá de Cultura que já estão trabalhando na implementação do sistema de audiodescrição, dedicada aos cegos, e à tradução de Libras, idioma oficial para surdos no Brasil. Segundo ele, a equipe está realizando testes com os equipamentos, e em breve essa estrutura deve ser disponibilizada ao público.

Cinema de rua valoriza o espaço urbano

Assim como os teatros de rua, os cinemas que têm suas portas à beira das calçadas costumam reunir pessoas e fomentar ali uma espécie intercâmbio cultural. Além disso, o comércio à volta também é mais valorizado. Segundo os administradores da Cinesala, o cinema de rua contribui para tornar a cidade mais humana.

O cinema de rua se mantém vivo em SP

Na metade do século passado a cidade de São Paulo chegou a ter 200 cinemas de rua funcionando. Hoje restam nove deles. Abaixo a gente listou os outros oito que, além da Cinesala, estão em plena atividade. Dá só uma olhada!

Opinião: Nada contra as grandes redes de cinema presentes dentro dos shoppings centers, mas hoje quero te convidar a uma nova experiência. Como apreciador do cinema-arte, aconselho a você, leitor, que vá conhecer estes espaços. Além de ser um passeio que te remete ao passado, te coloca em contato com obras riquíssimas. Experimente assistir a um desses filmes, prestando atenção na fotografia, no cuidado com as cenas e com o roteiro. Você com certeza passará a ver o cinema com outros olhos.


Gostou do artigo? Então deixe um comentário!