Instalação Rotorama é destaque na programação da Pinacoteca de SP

0
258

A Pinacoteca do Estado de São Paulo recebe em seu octógono uma espécie de exposição em que o público é a obra de arte. A mostra também proporciona ao visitante uma reflexão sobre a percepção do movimento, usando como base experiências comuns vividas no dia a dia.

LEIA TAMBÉM: Museu da Imaginação terá espaço itinerante no shopping JK Iguatemi

Sobre a exposição

Rotorama. Este é o nome da instalação criada pelo artista Daniel Acosta em um dos principais ambientes da Pinacoteca. Trata-se de uma enorme plataforma de madeira, com nove metros de diâmetro, que gira de forma extremamente lenta, sem parar.

O público pode subir nesta plataforma, ficar ali sentado, de pé, ou apenas passar por ela. O movimento é tão lento que o movimento é quase imperceptível. A estrutura demora cerca de dez minutos para completar uma volta inteira.

Experiência

Alguns detalhes da obra, porém, como letras impressas no chão e o alinhamento da madeira, servem como indicação de que a plataforma está se movimentando. Segundo o artista, a ideia é criar uma percepção sutil, que se compara a experiências vividas por todos nós, como quando estamos na rodoviária sentados dentro do ônibus e o ônibus do lado sai. O cérebro demora um tempo pra entender o que está acontecendo e, geralmente, nossa primeira impressão é a de que o nosso ônibus está andando para trás, quando na verdade ele está parado.

Simplicidade

A simplicidade desta instalação é o mote para seu real significado. O artista conta que não quis criar uma peça para ficar exposta no Octógono. Ao invés disso, ele criou uma plataforma simples, que por si só tem o poder de atrair pessoas. Essas pessoas, paradas sobre ela, são as verdadeiras obras.

Programe-se

Rotorama na Pinacoteca de São Paulo

Quando: Até 5/2/2017
Horário: Quarta a segunda, 10h às 17h30. (permanência até às 18h).
Onde: Pinacoteca do Estado de São Paulo
Endereço: Praça da Luz, 2 – Luz, São Paulo/SP
Preço: R$ 6 (inteira), R$ 3 (meia).
Classificação: Livre

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!