Museu promove ação em prol do dia dos direitos humanos. Confira!


O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com o CIAM (Centro Israelita de Apoio Multidisciplinar), entidade que atende pessoas com deficiência intelectual, promove a atividade “Zen Comentários” no dia 11 de dezembro, às 11h, com entrada gratuita. A programação faz parte da ação “Sonhar o […]




O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com o CIAM (Centro Israelita de Apoio Multidisciplinar), entidade que atende pessoas com deficiência intelectual, promove a atividade “Zen Comentários” no dia 11 de dezembro, às 11h, com entrada gratuita. A programação faz parte da ação “Sonhar o Mundo”, articulada pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo para celebrar o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12), com o objetivo de fomentar a cultura de respeito às diferenças e de convivência.

A atividade “Zen Comentários” inicia-se com a distribuição de pequenos papéis em branco, como se fossem bilhetes, na porta do Museu para instigar a curiosidade do público e chamar atenção à roda de leitura de poemas relacionados ao tema dos direitos humanos. Em seguida, os interessados serão convidados a entrar para, junto com a equipe do Educativo, realizar uma discussão sobre o assunto.

Sobre a ação integrada Sonhar o Mundo
O que são os direitos humanos e como eles se expressam na vida e no cotidiano das pessoas? Cinco museus da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo se unem para debater essas e outras perguntas na ação Sonhar o Mundo – Educando para a Diversidade. A iniciativa conta com apoio da Defensoria Pública do Estado e será realizada entre os dias 8 e 13 de dezembro de 2015, em comemoração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12).

Museu da Imigração, Museu da Diversidade Sexual, Memorial da Resistência, Museu Afro Brasil e Museu Índia Vanuíre (em Tupã) terão visitas educativas temáticas, palestras, oficinas e exposições, com o objetivo de aproximar os visitantes do tema, trazendo experiências que provoquem a reflexão e novos olhares sobre a diversidade cultural.

A iniciativa reconhece que os museus contribuem para a formação de uma mentalidade coletiva, sensibilizando para a solidariedade, o respeito à diversidade cultural, o combate ao preconceito, a discriminação e à violência. “Essa ação parte da premissa de que os museus são espaços privilegiados para questionamento, reflexão e transformação social por meio da arte, da história e do conhecimento”, afirma a Coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM), Renata Motta.

A programação de Sonhar o Mundo é transversal e foi pensada especialmente para criar conexões entre as questões tratadas pelos cinco museus, de forma a demonstrar, na prática, um olhar múltiplo e profundo sobre os direitos humanos. Os outros 14 museus da Secretaria também participam da ação.

Durante a semana, os cinco museus que protagonizam a iniciativa realizarão juntos uma oficina de arpillera, técnica coletiva chilena de bordado, com participantes convidados ligados aos movimentos sociais relacionados aos temas de cada um dos museus, como representantes das comunidades indígenas Krenak e Kaingang, dos novos movimentos migratórios, ex-presos políticos e movimento LGBT.

Com o intuito de tornar contínuo o debate sobre os direitos humanos e envolver o público, no dia 8 de dezembro, a Secretaria e os museus participantes convidam as pessoas a postarem fotos utilizando a hashtag #sonharomundo, na mídia social Instagram. As fotografias poderão abordar qualquer aspecto dos direitos humanos, entendidos como desejo ou caminho para um mundo melhor.


Gostou do artigo? Então deixe um comentário!