Heroínas Reais

Preço: Vá de Graça
Data: 17/Feb até 1/Apr
Horários: Horário variado

Sesc Ipiranga
Rua Bom Pastor, 822 - Ipiranga, São Paulo - SP

Entre 17 de fevereiro e 1º de abril, o galpão do Sesc Ipiranga se transforma em espaço de leitura e recebe uma programação que dá visibilidade aos grandes feitos de mulheres de etnias e regiões variadas, que marcaram época, mas nem sempre são lembradas nos livros ou na história.

Serão realizadas atividades como bate-papo, oficina, show, mediação de leitura e contação de história, com objetivo de trazer à tona grandes nomes da literatura feminina que, por meio da escrita ou da ilustração, deixaram sua marca e promoveram o debate a partir da ótica da mulher.

A programação

Nas mesas de bate-papo e mediação de leitura as convidadas expõem um pouco da sua trajetória, discutem sobre o papel da mulher na história brasileira e traçam perspectivas sobre o futuro da literatura feminina.

A escritora Clara Averbuck, que tem sete livros publicados e obras adaptadas para cinema e teatro, fala sobre os desafios de ser uma heroína real. A poeta, dramaturga e prosadora Miriam Alves já participou de debates nas Universidades do Texas, do Tennessee e de Illinois, e traz para o projeto suas experiências e trajetória de fomento à literatura negra.

A escritora e cordelista Jarid Arraes conta sobre sua obra com mais de sessenta títulos publicados em Literatura de Cordel. Amara Moira é travesti, feminista, doutora em teoria literária pela Unicamp e autora do livro autobiográfico “E se eu fosse puta” (hoo editora, 2016), onde fala de uma perspectiva feminista ao mesmo tempo que literária das suas experiências como trabalhadora sexual.

Noemi Jaffe é escritora, doutora em Literatura Brasileira pela USP conversa com o público sobre sua produção literária, assim como Andréa Del Fuego, autora de oito livros e vencedora do Prêmio José Saramago.

Conceição Evaristo, ficcionista e ensaísta, Mestre em Literatura Brasileira e Doutora em Literatura Comparada, faz um show-poema cantando sua vida e obra por meio da música e do teatro.

Literatura para as crianças

A contação de histórias será baseada nos livros ‘50 brasileiras incríveis para conhecer antes de crescer’, de Débora Thomé, e ‘Extraordinárias – Mulheres que Revolucionaram o Brasil’, de Duda Porto de Souza e Aryane Cararo. Ambas as obras, que contam com a coautoria de diversas ilustradoras, apresentam a meninas e meninos a biografia de brasileiras que se lançaram em grandes desafios nas mais diferentes áreas.

O público infanto-juvenil poderá ainda participar de uma série de oficinas, algumas voltadas para as meninas – como é o caso de ‘Fantásticas’, que trabalha por meio ilustração e conversa sobre a percepção da genialidade de cada uma -, e outras abertas para todos como no caso de ‘Retratos Incríveis’, em que os participantes desenvolvem retratos e autorretratos baseados em visões não superficiais de si e dos outros.

Os instrutores do Projeto Curumim (programa socioeducativo que estimula o fazer artístico, as práticas corporais e a expressão cultural) realizam também uma série de atividades que integram crianças e suas famílias por meio de vivências lúdicas, tendo como mote a história dessas grandes mulheres da nossa literatura – como exemplo a oficina ‘Abstrações da Ligia’, que instiga o potencial criativo a partir das obras geométricas de Ligia Clark.

Dica do VDC

No dia 3 de fevereiro, antes da data oficial de abertura da oficina no Sesc, será realizada uma contação de história com o Coletivo Cafuzas. A programação completa, com todos os dias e horários das respectivas atividades, você encontra no site oficial do Sesc Ipiranga, clicando no link.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!